top of page

The Flying Doctor, Rodger Freeth, o visionário com asas!

Atualizado: 5 de nov. de 2022



Os hoje, tão em voga, apêndices aerodinâmicos nas motos de competição, não trazem, ao contrário do que se possa pensar, nada de novo.



De facto na década de 70 do século passado, há cerca de 50 anos, houve, pelo menos, duas tentativas que ficaram célebres:

  • em 1972, a MV AGUSTA construi um protótipo de competição, 500cc/4 cilindros;

  • uns anos mais tarde, Rodger Freeth, um neozelandês, alterou uma YAMAHA TZ 750 no sentido de integrar asas dianteira e traseira.


Sem os meios de análise que a tecnologia de que hoje dispomos permite, mandava a intuição e o conhecimento empírico que no caso de Rodger Freeth era ainda suportado pela sua prática como piloto de competição, na Nova Zelândia, e por um doutoramento em astrofisica, circunstâncias que, naturalmente, o habilitavam para a demanda em causa.


PUB

Ao que sabe a moto de Rodger era eficaz, conforme as folhas de tempos demonstraram, mas a tecnologia acabou por ser banida porque, na opinião dos seus adversários, tornava perigosa a co-habitação em pista.


O Dr Rodger Vincent Freeth (1953.12.24 – 1993.09.18) para além da bem sucedida carreira académica competiu com sucesso, 70's/80's do século passado, na cena do motociclismo de velocidade neozelandesa.


Participou também em corridas de automóveis, foi campeão nacional de turismos e rubricou um record de velocidade, 315 km/h, aos comandos de um LOLA Indycar.


Posteriormente passou a ser navegador de rally automóvel, actividade onde faleceu devido a um violento acidente no decorrer do Rally da Austrália quando navegava ao lado do seu amigo “Possum” Bourne!


Hoje os técnicos do MotoGP dão-lhe razão!



Bibliografia:

fotos MV Agusta: Phil Aynsley http://www.philaphoto.com/

fotos YAMAHA, autor(es) desconhecido(s)


PUB


Kommentare


bottom of page