CRÓNICA DOS BONS MALANDROS - Quando, até, as classificações finais eram alvo de criatividade


A partida de uma corrida de feira, data e local indefenidos...


No século passado e, com menos relevo, ainda hoje, corria-se frequentemente nas chamadas provas de feira, ou extra-campeonato, na sua maioria eram provas inscritas no calendário da federação!


Circuitos urbanos improvisados, frequentemente, parcial ou totalmente, em paralelepípedo e que se disputavam maioritariamente na zona Norte.


Frequentemente, disputavam-se durante as festas da povoação em causa!


Tinham muito público, bastantes pilotos e uma falta épica de meios organizativos e de segurança!


Ainda assim, contribuiram de forma decisiva para a popularidade do motociclismo e para a formação de alguns pilotos que brilharam ao nível Nacional!


Comecei a correr em 1981 e, nessa altura, disputavam-se normalmente nas classes 50cc Racing Séniores e 50cc Racing Júniores!


Francisco Casquilho e o GP de Valpaços


No episódio que hoje vos conto, foi protagonista Francisco Casquilho!


Infelizmente não sei nada dele há mais de 30 anos!


Francisco Casquilho foi um piloto de destaque na velocidade nacional no fim da década de 70 e inicio da década de 80, lembro-me bem de o ver tentar, com a sua YAMAHA TZ 350 contrariar a hegemonia do Toni Contente Fernandes, na classe 350cc Racing!


Por volta de 1986-90, o Xico foi Presidente da Comissão de Velocidade da, já então agonizante, FPM (Federação Portuguesa de Motociclismo).


Nessa qualidade, num dos anos do seu senado, deslocou-se á prova de Valpaços, uma corrida com grande tradição, então e ainda agora.


O nível da organização era rudimentar, a cronometragem não existia nestas corrridas, curiosamente, a grelha de partida era, habitualmente, estabelecida pela classificação de uma corrida de "sprint", normalmente 5 voltas, a que se dava o nome pomposo de treinos oficiais!


A ordem de partida para essa corrida "sprint" era aleatória ou de acordo com a ordem de chegada para a formação da grelha!!


O Vitor Calado era, na altura,o presidente da FPM e terá instruido o Xico no sentido de que poderia, no caso de não existir melhor solução, ter que ser responsável pelo volta a volta para estabelecer a classificação final, disse-lhe também que isso não deveria ser um problema porque não iria haver muitos participantes!


Como parêntesis, deve dizer-se que a actividade profissional do Xico era a de detective privado e que no exercicio das suas funções se servia habitualmente de um gravador de cassetes, de bolso, semelhante ao que nessa altura também era muito utilizado pelos jornalistas!


Chegado a Valpaços, o Xico verificou, com espanto, que tinha corridas com mais de 30 participantes, isto num circuito de pequeno perímetro, um trabalho muito dificil se existisse um equipa para o efeito e verdadeiramente impossível de controlar por uma pessoa sózinha e que, ainda por cima, nunca tinha executado essa tarefa!!


Começou a corrida e o Xico tentou fazer o volta a volta, rapidamente ficou perdido e concentrado, apenas no pequeno grupo da frente!!


Quando a corrida acabou, cabia-lhe publicar a classificação final e ele estava completamente perdido!!


Como não era de se atrapalhar, lembrou-se de uma solução expedita, foi ter com os pilotos um a um, com o gravador ligado e com seguinte discurso: "Número 4, então pá? Correu-te bem! Parabéns! Em que lugar ficaste?...", Cada um ia respondendo de acordo com as instruções que tinha da sua própria equipa, do género: "A moto estava a falhar, mas ainda deu para ficar em 8º...", nessa altura, o Xico virava-se para o gravador e dizia: "Numero 4, 8º"!


Servindo-se deste estratagema, conseguiu estabelecer uma clasificação final que, ao que se sabe, não mereceu grandes protestos!!!...


Outros tempos...


A formação em que Casquilho correu no fim da década de 70's ou principio de 80's



PUB




Francisco Casquilho, salve o erro em 1982 (ou 1...), em acção: em Vila Real chegou a comandar e... depois da queda, no Estoril (nr 4) a fazer trapézio atrás de Toni Contente Fernandes e num pódio (à esquerda) com o Toni e Paulo Araújo