A caixa de velocidades automática da HUSQVARNA


HUSQVARNA 420 AIC/AE Automatic, 1982

Não é um facto muito conhecido, mas, entre 1976 e 1988, a HUSQVARNA produziu e comercializou motos off-road com caixa de velocidades automática.


O sistema utilizado, manteve-se mais ou menos inalterado durante o período em que foi produzido, consiste numa embraiagem centrifuga conectada com uma série de embraiagens secundárias que engatam sequencialmente para passar às relações (inicialmente, 4 velocidades) de caixa superiores. Quando se corta acelerador até estar fechado, o moto entra em roda livre, ao voltar a acelerar, a caixa engata novamente numa relação de acordo com a velocidade da roda traseira.


O sistema era muito simples, eficaz e fiável.


A grande vantagem, principalmente para pilotos menos experientes, é não ter que se passar caixa para transpor obstáculos aliado ao facto de não existir o risco de o motor se calar numa situação mais delicada.


A grande desvantagem prende-se com o mota ficar em roda livre que se fecha o acelerador e, esta característica, pode ser verdadeiramente assustadora quando se desce, por exemplo, um corta-fogo!


De qualquer das formas, as motos, produzidas em série, foram vendidas em quantidades razoáveis apesar de a sua produção ter acabado em 1988 com a 430cc de refrigeração liquida e, neste modelo, apenas 3 velocidades.


A última versão automática


A facilidade de aprendizagem e utilização levou a que a Hagglund & Sons (empresa de engenharia que, entre outras atividades, projetou equipamentos militares) tivesse projetado, sob a designação inicial de XM-74, e a HUSQVARNA tivesse produzido cerca de 3.000 unidades de um modelo com esta tecnologia para o exército sueco, uma 250cc 2T com a designação final de MC-258-MT. Esta versão tinha ainda a particularidade de possuir dois skis laterais retrácteis para facilitar a utilização na neve.


O modelo miltar em acção na neve!

HUSQVARNA MC-258-MT




diminuido logo 02.png
  • Grupo
  • Página

© 2016-2020 por "MOTOSPOT Classic"