• Grupo
  • Página

© 2016-2019 por "MOTOSPOT NEWS"

SANVENERO, uma aventura de curta duração

January 23, 2019

SANVENERO 125

 

Em 1980, Emilio Sanvenero, um grande empreiteiro da Tuscânia, entusiasta do motociclismo de velocidade e, na altura, sponsor da MBA, resolveu criar a sua própria marca para, a partir de 1981, competir no Campeonato do Mundo nas classes de 125cc e 500cc.

 

A 125cc (2T, 2 cilindros em linha transversal com admissão por válvulas rotativas) foi decalcada da MBA e possuía um braço oscilante desenhado por Antonio Cobas. Para além das motos oficiais, foram ainda produzidas 10 unidades competição cliente para serem vendidas a pilotos privados.

 

A 500cc foi, muito, inspirada na SUZUKI RG (2T, 4 cilindros em quadrado com admissão por válvulas rotativas). Possuía uma relação diâmetro x curso diferentes da SUZUKI, o facto de ter um menor curso implicava o motor fazer mais rotações e, consequentemente, um comportamento mais pontudo que a japonesa, desenvolvia 120 CV.

 

As peças dos cárteres foram produzidos na CAMPAGNOLO, as caixas de velocidades na CIMA, as cambotas na HOECKLE, os cilindros e os pistões na MAHLE, os quadros foram produzidos por Nico Bakker.

 

Para 1982, Emilio convenceu todo o staff da MBA - que entretanto tinha fechado portas – a acompanhá-lo nesta aventura.

 

A aventura terminou no fim de 1982 quando a empresa ficou insolvente!


 

125cc

 

 


 

Pier Paolo Bianchi (nr. 3) e Guy Bertin (nr.2) 

 

A 125cc foi de imediato competitiva e em 1981 venceu dois GP. Em Monza (GP das Nações) Guy Bertin venceu, enquanto Ricardo Tormo se sagrou vencedor em Anderstorp (GP da Suécia). No final do campeonato Bertin foi 6º e Tormo 8º. Entre os construtores, a SANVENERO ficou em 3º.

 

Em 1982, Tormo ganhou em Spa-Francorchamps (GP da Bélgica) e, no final do ano, Pier Paolo Bianchi foi 4º, Tormo foi 5º, Hugo Vignetti foi 11º e Olivier Liégeois foi 24º. Entre os construtores , a marca ficou mais uma vez em 3º.

 

Apesar de em 1983 a marca já não estar ativa, Pier Paolo Bianchi ficou com material suficiente para cumprir mais uma época. Nestas condições conseguiu ainda alcançar por duas vezes a 3ª posição em Hockenheim (GP da Alemanha) e em Jarama (GP de Espanha).

 

 


 

500cc


 

Carlo Perugini 

 

Em 1981, Carlo Perugini tripulou a 500cc sem grande brilho, não conseguiu nenhum ponto e o trabalho de desenvolvimento provou ser mais moroso que o inicialmente previsto.

 

 

 

Michel Frutschi 

 

Em 1982, fruto de uma greve dos principais pilotos e equipas, devido a falta de segurança do circuito de Nogaro (GP de França), o suíço Michel Frutschi obteve a única vitória da marca nesta classe, pontuou também, desta vez com toda a concorrência presente, em Spa- Francorchamps (GP da Bélgica) onde foi 9º. No final do ano foi 14º no campeonato, enquanto a SANVENERO foi 5º entre os construtores. Neste ano, Bertin também tripulou a moto sem ter conseguido qualquer ponto.

 

 

Links:

https://cybermotorcycle.com/euro/brands/sanvenero.htm

https://it.wikipedia.org/wiki/Sanvenero

http://teamheronsuzuki.blogspot.com/2014/12/sanvenero-500-square-four.html

http://www.mcnews.com.au/sanvenero-125-and-500cc-gp-racers-from-the-1980s/

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

diminuido logo 02.png