• Grupo
  • Página

© 2016-2019 por "MOTOSPOT NEWS"

Roland "Rollie" Free, o pouco reconhecido ícone

September 20, 2018

 

 1948, a icónica fotografia que eterniza "Rollie" Free

 

 

 A fotografia: "Bathing Suit Bike"

 

A fotografia, aqui apresentada, eventualmente das mais icónicas da história do motociclismo, é das mais vistas a nível mundial. O que não é tão público, é o momento que representa.

 

Na manhã de 13 de Setembro de 1948 em Bonneville Salt Flats, Roland "Rollie" Free (1900-1984) , nestes preparos, bateu o recorde americano de velocidade: 241,905 km/h!...

 

Alcançou o feito aos comandos de uma VINCENT HRD patrocinado pela MOBIL OIL. A moto era propriedade do John Edgar (um desportista californiano), como características especiais tinha: (pela primeira vez na VINCENT HRD) a utilização de um amortecedor traseiro, árvore de cames racing Mk II, carburadores racing montados na horizontal. Acredita-se que, originalmente, era uma Black Lightning (na altura, a moto de produção mais rápida do Mundo), no entanto, fruto de uma encomenda especial, cerca de 45 kgs mais leve e com mais 25 CV do que a Black Shadow de série (207,7 kgs e 55 CV). Phil Irving (um dos projectistas) afirma que só foram produzidas 16 unidades deste modelo. A Black Lightning é o modelo mais rápido que a VINCENT HRD  alguma vez produziu. A moto continuou a ser utilizada em competição até meados dos anos 60, tendo depois sido integrada na colecção privada de Herb Harris (Austin/Texas). Posteriormente (2010) foi vendida por 1.100.000,00  USD, o valor mais elevado que, ao que sabe, foi pago por uma moto pertencente a uma colecção privada.

 

Na ocasião em causa, Free adoptou um estilo que outros, na época, também utilizaram, prescindindo do equipamento de segurança e deitado de bruços por forma a minimizar a resistência aerodinâmica e maximizar a carga sobre a roda traseira.

 

Nas tentativas iniciais, Free estava com o equipamento completo, tendo alcançado os 237 km/h. Foi então que resolveu prescindir do blusão, calças, luvas, botas e capacete. Então, inspirado pelo seu amigo Ed Kretz, fez uma última e bem sucedida tentativa na posição que a foto documenta e utilizando apenas uns calções, touca de banho e umas sapatilhas emprestadas. 

 

 

Roland "Rollie" Free

 

Roland "Rollie" Free iniciou a sua carreira de piloto regional na década de 1920 aos comandos de motos INDIAN. Ao nível nacional nunca conseguiu feitos dignos de nota, embora se tenha especializado em provas de longa distância, tendo participado em 1937 na 1ª edição das 200 Milhas de Daytona.

 

Dedicou-se à caça de records de velocidade com mais sucesso, para além do episódio acima relatado tem outras tentativas anteriores e que lhe sucedem. Estabeleceu vários records da American Motorcyclist Association, incluindo o da Class C onde alcançou os 179.52 km/h em Daytona em 1938 aos comandos de uma  INDIAN Chief preparada por ele mesmo!

 

Faleceu em 1984 e foi póstumamente incluído no Motorcycle Hall of Fame em 1998.

 

 

O filme: BLACK LIGHTNING (The Rollie Free Story)

 

Em 2017 foi lançado um filme documentário que obteve várias distinções. Foi produzido por William E. (Chip) Connor (proprietário de Bathing Suit Bike e amante dos desportos motorizados), com Alain de Cadenet (antigo piloto de automóveis, chegou a participar na F1 e tendo, também participado no Circuito Internacional de Vila Real) no papel de historiador e por William Edgar (filho de John Edgar e eminente jornalista de desportos motorizados).

 

O filme de curta duração, relata a vida de Rollie e, entre outros, o curioso facto de ter sido preterido, enquanto piloto, pela HARLEY DAVIDSON, este episódio acabou por ser crucial no seu desejo de bater a marca e que acabou por resultar nos resultados conseguidos nos records de velocidade ao serviço da INDIAN e da VINCENT HRD.

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

diminuido logo 02.png