HONDA, 50 anos de GP, ao mais alto nível


Desde que Soichiro Honda empreendeu a "cruzada" comercial sobre o mercado ocidental que ficou claro que a sua estratégia assentava na demonstração tecnológica através da participação nas corridas e campeonatos mais prestigiosos.


Em 1959 desembarcou, pela primeira vez, na Ilha de Man afim de participar na prestigiosa TT (Tourist Trophy) - na altura esta corrida não só fazia parte do Campeonato do Mundo de Velocidade como ainda era a mais prestigiosa manifestação de motociclismo de velocidade do Mundo -. O team HONDA apresentou-se apenas na classe Ultra Lightweight (125cc), apesar da de terem ganho o troféu destinado aos construtores, a que não terá sido estranho o facto de alinharem 6 pilotos de fábrica, a primeira HONDA acabou na sexta posição (Naomi Taniguchi).


O nível tecnológico e a capacidade de organização da estrutura das corridas foi incrementando e os resultados foram surgindo até que em 1966 iniciaram a sua participação na classe rainha: as 500cc.


HONDA RC181

Em 1966 a HONDA apresentou-se com a RC181 (499,60cc, 4 cilindros em linha, 4T, 16 válvulas DOHC, 85CV/12.000 rpm, 151 kgs a seco), esta moto foi utilizada durante duas temporadas (1966/7) e nesse período ganhou um título de construtores (1966) e obteve 10 vitórias (8x Mike Hailwood e 2x Jim Redman) em GPs num total de 19 disputados.


Numa altura em que as motos equipadas de motores 2T começavam a despontar argumentando uma potência especifica muito superior às 4T, a HONDA optou por abandonar o Campeonato do Mundo de Velocidade.


HONDA NR500

Depois de mais de 10 anos de ausência, a HONDA, sentiu necessidade de voltar em 1979 ao palco maior. Por razões que se prendiam com a justificação que os levou a abandonar no fim de 1967, resolveram regressar com um motor 4T. De facto foi uma opção estranha, no entanto, ao produzir um motor com, aquilo a que convencionaram chamar pistões ovais, tentavam contornar o regulamento no que diz respeito ao número de cilindros, esperavam assim conseguir aproximar-se dos 2T...


HONDA NR 500 (498,00cc, 4 cilindros em V, 4T, 32 válvulas DOHC, 135 CV/19.500 rpm).


Na verdade, independentemente de outras opiniões, a minha opinião é que este projecto foi um verdadeiro fiasco. O motor nunca foi capaz de dispor da potência necessária numa faixa de utilização que não fragilizasse a fiabilidade... No fim de 1982 o projecto foi abandonado!


HONDA NS500

Em 1983 a HONDA alinhou pelo "establishement" a apresentou a NS500 (498,60cc, 3 cilindros em V, 2T, 127,5 CV/11.000 rpm, 113 kgs a seco) juntamente com um piloto maravilha: Freddie Spencer.


Esta receita revelou-se fantástica e em 1983 a HONDA ganhou o título de construtores e Freddie Spencer o de pilotos. Esta mota venceu 13 GPs.


Este modelo iria dar origem à produção de motos competição-cliente que também se revelaram muito competitivas e que se tornaram a arma dos privados nos anos seguintes.


HONDA NSR500

Em 1984, a HONDA apresentou a primeira versão da NSR500 (especificações 2001: 499,00cc, 4 cilindros em V, 2T, 190 CV/12.500 rpm, 130 kgs a seco) que foi pilotada por Freddie Spencer. Desde aí até 2001, este modelo foi evoluindo, mantendo a arquitectura do motor e o facto de possuir apenas uma cambota.


No total ganhou 11 títulos de construtor (em 17 possíveis), 10 títulos de pilotos (em 17 possíveis) e 133 vitórias em GPs.

HONDA RC211V

Com a alteração regulamentar das 500 para as MOTOGP, a gosto da HONDA, a marca apresentou a RC211V (990,00cc, 5 cilindros em V, 4T, 20 válvulas DOHC, 220 CV, 145 kgs a seco). Este modelo evolui entre 2002 e 2006 e nas suas várias versões e com vários pilotos tem o seguinte palmarés: 4 títulos de construtor (em 5 possíveis), 3 títulos de pilotos (em 5 possíveis) e 48 vitórias em GPs.


HONDA RC212V


Em 2007 com a redução de cilindrada máxima imposta pelo regulamento, a HONDA apresentou a RC212V (800,00cc, 4 cilindros em V, 4T, 16 válvulas, 210 CV, 150 kgs). Este modelo correu desde 2007 a 2011 inclusive. Ganhou 1 título de construtores (em 5 possíveis), 1 título de pilotos (em 5 possíveis) e 36 GPs.


HONDA RC213V

Em 2012, mais vez por causa de uma alteração regulamentar de cilindrada máxima, a HONDA apresentou a RC213V (1.000,00cc, 4T, 4 cilindros em V, 16 válvulas, 240 CV, 157 kgs a seco). Este modelo e as suas diversas evoluções mantém-se activo e até hoje ganhou 3 títulos de construtores (em 5 possíveis), 3 títulos de pilotos (em 5 possíveis) e 51 vitórias em corrida.


OS PILOTOS

Ao longo da história da HONDA na classe principal, foram muitos os pilotos que adicionaram a sua capacidade por forma a tornar possível o fantástico palmarés desta marca. Dados actualizados após GP Itália 2018.06.03.


Os 19 títulos de Campeão do Mundo:


5 títulos:

- Mick Doohan: 1994, 1995, 1996, 1997 e 1998


4 títulos:

- Marc Marquez: 2013, 2014, 2016 e 2017


3 títulos:

- Valentino Rossi: 2001, 2002 e 2003


2 títulos:

- Freddie Spencer: 1983 e 1985


1 título:

- Casey Stoner: 2011

- Nicky Hayden: 2006

- Alex Criville: 1999

- Eddie Lawson: 1989

- Wayne Gardner: 1987


As 290 vitórias em GPs:


54 vitórias:

- Mick Doohan


37 vitórias:

- Marc Marquez


33 vitórias:

- Valentino Rossi


31 vitórias:

- Dani Pedrosa


20 vitórias:

- Freddie Spencer


18 vitórias:

- Wayne Gardner


15 vitórias:

- Casey Stoner

- Alex Crivillé


8 vitórias:

- Sete Gibernau

- Mike Hailwood


6 vitórias:

- Alex Barros


5 vitórias:

- Marco Melandri

- Max Biaggi


4 vitórias:

- Tadayuki Okada

- Randy Mamola

- Eddie Lawson


3 vitórias:

- Cal Crutchlow

- Nicky Hayden


2 vitórias:

- Makoto Tamada

- Jim Redman

- Carlos Checa

- Luca Cadalora


1 vitória:

- Tohru Ukawa

- Alberto Puig

- Takazumi Katayama

- Toni Elias

- Andrea Dovizioso

- Pierfrancesco Chili

- Loris Capirossi

- Daryl Beattie

- Jack Miller

diminuido logo 02.png
  • Grupo
  • Página

© 2016-2020 por "MOTOSPOT Classic"